Quanto investir? O Planejamento do Investimento Inicial

Você sabe como planejar o investimento inicial de seu negócio? Essa é uma das questões mais importantes na hora de se abrir e planejar uma nova empresa. É também um dos pontos que mais importantes do Plano de Negócios.

Investimos para obter retorno.

No mundo dos negócios todo investimento e custo é feito pensando-se em um retorno. Gasta-se porque se quer algo em troca. Um negócio bem planejado é aquele onde todos os gastos são projetados para um retorno financeiro futuro: o lucro. E é aí que entra a importância do Investimento Inicial no Plano de Negócios.

É este investimento inicial que vai determinar tudo o que sua futura empresa poderá fazer, quais a possibilidades de faturamento, o que poderá ser produzido, que tipos de serviço serão prestados e, principalmente, se o modelo de negócio é viável ou não.

As principais partes do Investimento inicial

Todo investimento inicial tem de levar em conta uma lista de fatores que irão determinar todo o modo de operação da empresa. Apesar de cada tipo de negócio ter as suas particularidades, há certos itens de investimento que são comuns à todas as empresas:

  • Investimento no ponto comercial: Cauções, contratos e seguros, reformas, adequações do ponto, decoração, impostos, etc. Neste ponto, vale também calcular um percentual para reformas e adequação da loja para o seu projeto, pois o ponto nunca se está 100% da maneira como se precisa;
  • Investimento em equipamentos: máquinas e ferramentas específicas do seu negócio como fogões, máquinas de cortar cabelo, secadoras, impressoras, etc.
  • Investimento em mobiliário e utensílios: cadeiras, mesas, armários, balcões, garfos, copos, papel toalha, etc. Neste ponto deve-se sempre levar em consideração o mobiliário para a administração, para a operação do negócio e também para o atendimento ao cliente;
  • Investimento em recursos humanos: Apesar de os funcionários comporem um custo fixo, no início do projeto pode ser necessário arcar com custos como: treinamentos, uniformes, equipamentos de gestão, crachás, etc.
  • Investimento em softwares: softwares de escritório, faturação, de gestão, CRMs, ERPs, entre outros, podem ser necessários logo no início do negócio;
  • Investimento em Consultorias: consultorias de negócio, de migração, contábeis, etc. Seja empreendedor migrante, seja um empreendedor local, não é possível abrir um negócio sozinho, é preciso parceiros e auxílio para se otimizar as operações, o investimento e diminuir o risco. Quanto maior é o investimento inicial mais se faz necessário uma consultoria de negócios para se diminuir riscos e evitar prejuízos;
  • Investimento em taxas e impostos: Abrir uma empresa tem custos legais. Há taxas, impostos, licenças, e outros custos burocráticos que, no início das atividades, podem ser muito maiores que durante sua execução. Adequar toda a empresa às exigências legais podem gerar outros custos também.
  • Investimento em marketing e divulgação: quando tudo estiver pronto as pessoas precisarão saber que sua empresa existe. Uma campanha de lançamento será necessária e ela terá de ser muito maior que o normal para atrair o máximo de pessoas no menor tempo possível;
  • Investimento no estoque inicial: Quando sua empresa iniciar ela precisará ter o que vender ou matéria prima para iniciar a produção, neste caso é preciso formar um estoque inicial que permita a execução do serviço ou produção nos primeiros meses após o lançamento;
  • Investimento no capital de giro inicial: Sua empresa não irá começar pagando as contas e lhe dando lucro. Irá demorar tempo até que as vendas superem os gastos e tudo se torne lucrativo. Até lá, você precisa ter dinheiro em caixa para rodar as operações e não passar necessidades e nem atrasar as contas.

Partes não contábeis do investimento inicial

Apesar de parecer que o investimento inicial em uma empresa é puramente financeiro, não é verdade. Existem outros fatores, não financeiros, que são uma espécie de investimento e que precisam ser aplicados no início do negócio:

  • Tempo: Seu negócio irá lhe custar tempo, e MUITO tempo nos primeiros meses. A não ser que você seja apenas um investidor e não um empreendedor, os primeiros meses do seu negócio tomarão todo o seu tempo disponível.
  • Esforço: Não se monta uma empresa sem esforço ou trabalho, além do tempo ela irá consumir suas energias e toda a sua atenção. É natural que um empreendedor passe os primeiros anos apenas dentro da empresa, até que ela ande com as próprias pernas.
  • Conhecimento: Tudo o que você sabe e tudo que você irá aprender terão de ser investido na empresa, ela irá exigir atenção e inovação máxima.
  • Otimismo: Acreditar que as coisas vão dar certo e que você é capaz de seguir em frente com o negócio é, talvez, o maior investimento pois, sem acreditar no negócio não há futuro.
Planejamento do Investimento Inicial

Planejamento do Investimento Inicial

A proporção do investimento inicial

Pode parecer que há muitos fatores a se levar em conta, mas na prática eles acontecem em simultâneo e, em geral, um investimento acaba por complementar o outro. O que difere em cada caso não são as partes, mas o tamanho do investimento.

Investimentos maiores possibilitam empresas maiores e exigem planos de negócio mais completos e complexos; investimentos menores são mais simples de se planejar, mas possibilitam empresas menores.

Abaixo, separamos algumas faixas de investimento para o contexto Português:

  • Até 25.000: Ideal para consultorias de T.I. de pequeno porte e prestadores de serviços independentes que não exijam a compra de grandes estoques e possam operar em lojas de renda de menor valor;
  • Entre 25.001 e 70.000€: Pequenos negócios como café, restauração, lavandarias, serviços especializados, e algumas franquias de menor porte. Nestes casos o ponto de atenção do investimento está sempre na aquisição de equipamentos, estoque e no ponto do negócio;
  • Entre 70.001€ e 300.000€: Negócios de médio porte e franquias maiores. Nestes cenários trata-se de empresas que exigem um investimento significativo em equipamentos, ou em ponto comercial ou em funcionários. É a faixa de investimento onde se encontra muitos dos negócios de qualidade diferenciada.
  • Mais de 300.000€: A partir desta faixa já se é possível abrir empresas de maior operação, maior risco, maiores projeções de faturamento e menor tempo de retorno do investimento. Grandes franquias, grandes marcas, negócios de grande porte, estratégias conceito, todos estes tipos de empresas iniciam com esta faixa de investimento inicial.

O planejamento define o investimento

Sem planejamento é possível gastar milhões em um pequeno negócio. Com planejamento é possível gastar milhares em um grande negócio. O que determina o tamanho do investimento necessário é o objetivo do negócio e o plano de negócios.

Por isso ressaltamos sempre aqui a necessidade de se contar com parceiros especializados e consultores de negócio para otimizar o investimento e reduzir os riscos.

Acompanhe nas próximas semanas mais artigos sobre investimento inicial, o custo fixo e variável e como calcular o retorno do investimento do seu negócio. Até lá.

4 comentários sobre “Quanto investir? O Planejamento do Investimento Inicial

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.