Orientações para um negócio de Franchising

Guia básico: o que é preciso para empreender em Portugal

Para obter o visto D2 e empreender em Portugal recomenda-se um Plano de Negócios bem estruturado e contextualizado, que trate do empreendimento e da vida do empreendedor, além de exigir um investimento de acordo com o segmento que se quer investir.

 

Portugal tem ganho destaque no cenário internacional como um excelente destino turístico, de investimento e migração. Neste guia queremos esclarecer, rapidamente, algumas das dúvidas mais comuns para aqueles que querem tirar o Visto D2 e abrir um negócio em Portugal e iniciar uma nova carreira fora de seu país.

O Visto D2, ou quem pode empreender em Portugal?

O visto D2 foi criado para dar direito à residência àqueles que demonstrem condições de abrir uma empresa ou investir em alguma atividade em Portugal.

Para se candidatar a este visto é fundamental que o proponente apresente um Plano de Negócios bem estruturado, dentro das exigências dos órgãos de imigração, e que as informações contidas nele estejam contextualizadas com o cenário econômico português.

Além do plano de negócios é necessário apresentar documentos que comprovem as condições de investimento entre outros fatores. Para isso, a Business Portugal dispõe de parceiros que fornecem toda a orientação para a aplicação de visto de empreendedor e outros tipos de visto.

Saiba quem é o empreendedor migrante lendo o nosso artigo: o perfil do empreendedor migrante em Portugal segundo a Business Portugal.

 

Quanto investir para empreender em Portugal?

A verdade, que não é dita em muitos sítios da internet, é que o investimento necessário é determinado pelo seu Plano de Negócios para empreender em Portugal. Em alguns artigos, fala-se em valores menores, como 5 mil euros, em outros diz-se 15 mil euros, mas o valor necessário depende de que tipo de negócio você pretende abrir em Portugal.

Se você pretende abrir uma consultoria em T.I. o valor de investimento poderá ser menor e ficar abaixo dos 15 mil euros. A partir do momento em que seu Plano de Negócios para Empreender em Portugal exige a contratação de fornecedores, a compra de equipamentos e a renda de escritórios, entre outros, o valor do investimento aumenta.

Portanto, não se trata de quanto é necessário investir mas de quanto o seu plano de negócios exige em investimentos. Saiba mais sobre plano de negócios para investir em Portugal neste link.

Custo de vida em Portugal e valor de investimento

Lembre-se que estes valores são relativos ao negócio. Além dele, você deve dispor de meios para viver em Portugal enquanto seu negócio é implantado. Portanto, o seu plano deve levar em consideração sua futura empresa e sua família.

Recomenda-se que uma pessoa disponha de ao menos cinco mil euros para se manter nos seis primeiros meses. Caso você tenha condições de manter seus rendimentos no seu país de origem, ou possua um responsável financeiro, esse valor poderá ser menor.

Opções de investimento em Portugal

Outro fator importante na hora de planear a abertura de um negócio em Portugal é qual tipo de empresa quer abrir. Vale lembrar que a validação do visto D-2 depende do tipo de negócio proposto e precisa estar dentro de uma área de interesse para a economia portuguesa.

Desenvolver uma ideia própria:

Você pode apresentar um plano de negócios que demonstre a implantação da sua ideia, para isso, precisa de um Business Plan estruturado que demonstre como seu negócio vai funcionar, quais os investimentos necessários e retornos esperados e que se adeque ao contexto econômico de Portugal.

Abrir uma franquia em Portugal

Se você não tem uma ideia própria, pode optar por abrir uma franquia em Portugal. Neste caso, o seu plano de negócios irá demonstrar qual franquia pretende abrir e o investimento necessário. A Business Portugal oferece consultoria na escolha das melhores opções de franquia em Portugal.

Orientações para um negócio de Franchising

Orientações para um negócio de Franchising

Investir em um negócio em Portugal

Há também a possibilidade de investir em Portugal em um negócio existente, neste caso o seu Plano de Negócios deverá demonstrar como o valor será aplicado. Neste contexto, ajudamos nas decisões de escolha e opinião em comparativos nas opções para diminuir os riscos com o novo negócio.

Alguns segmentos de mercado em alta em Portugal em 2017

  • Consultoria em tecnologia de Informação;
  • Negócios relacionados a turismo, viagens e lazer;
  • Lavandarias e serviços Self-service e Vending Machines;
  • Imobiliárias;
  • Negócios de beleza, salões, barbearias, etc;
  • Cuidados com pets e veterinária;
  • Cuidados com idosos e negócios para a terceira idade;
  • Organização e produtos para festas;
velocite-cafe-negocio-conceito

Velocité café: um exemplo de que o mercado português tem espaço para projetos bem planejados e diferenciados.

A realidade de Portugal

Lembre-se que o visto D-2 serve para a abertura de uma empresa, para outras finalidades existem outros tipos de visto. Isso implica que seu negócio precisará funcionar e ser lucrativo.

Portugal é um país pequeno, com pouco mais de 11 milhões de habitantes, com uma cultura bastante conservadora, um exemplo disso é o fato de em Portugal muitos meios de comunicação tradicionais ainda serem os mais usados pelos portugueses, segundo o DinheiroVivo.pt. A atividade econômica também não muito forte se comparada a de outros países da Europa, como Inglaterra e Alemanha. Apesar disso, abrir uma empresa em Portugal pode ser fácil, e segundo o doing business, pode levar apenas 5 dias para a abertura.

Apesar do custo de vida ser baixo, os salários, exceto para áreas especializadas, também não são altos. Por isso, seu plano de negócios precisa não somente ser coerente em um processo de análise de visto, mas também precisa prever como tratar dos pagamentos diversos também de seus funcionários e seus devidos Impostos, que não são baixos.

Além disso, há de se preparar e previsionar os próprios rendimentos, para que haja a contrapartida financeira no resultado do negócio, além deste mesmo se sustentar, ser possível o empreendedor obter a sua devida remuneração. Neste contexto é que se tem uma especial atenção pois as características entre pagamento de ordenados (salários) e retiradas de sócios e realização de lucros, são bem específicas.

A Business Portugal oferece consultoria especializada que acompanha a implantação do negócio desde a requisição do visto D2, a fim de diminuir os riscos e os erros a que imigrantes que desconhecem o contexto português estão sujeitos.

Há também a opção de se efetuar um plano mais aprofundado e específico, para isso dispomos da análise personalizada de negócios em Portugal.

Outras opções de imigração

Além do visto de empreendedor existem outras modalidades de imigração, como visto para estudos, visto para descendentes, visto gold, entre outros. A Business Portugal possui parceiros para orientar no processo de aplicação.

Saiba mais sobre outras modalidades de imigração com os nossos parceiros da Ei Assessoria Migrante.

Empreender em Portugal não é impossível, apenas requer planejamento e parceiros.

3 comentários sobre “Guia básico: o que é preciso para empreender em Portugal

  1. Parabéns pela matéria. E como disse, com planeamento, parceiros e acrescento, muita persistencia, é possível empreender em Portugal. Sucesso a toda a equipe.

    • Obrigado Adilmar pela mensagem. Estamos sempre a disposição para auxiliar no que for necessário desde o início do trabalho, a execução, gestão e o crescimento da empresa.
      Sucesso para ti também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.